10 passos [simples] para criar uma cultura de segurança no trabalho

cultura-de-seguranca

Em 1986, a falta do cumprimento dos protocolos de segurança desencadeou um dos maiores acidentes de trabalho que o mundo já presenciou: a explosão do reator 4 de Chernobyl.

Foi após esse incidente, responsável pela morte de milhares de pessoas, que em 1988, que o Grupo Internacional de Segurança Nuclear, o INSAG, cunhou pela primeira vez o termo “cultura de segurança”.

O propósito dessa cultura é garantir que empregadores e empregados estejam alinhados em relação às ações, crenças e percepções da segurança no local de trabalho.

A importância de uma cultura de segurança

Infelizmente, Chernobyl não é o único caso de incidentes que poderiam ter sido evitados se houvesse uma cultura de segurança. Em 25 de janeiro de 2019, aconteceu o maior acidente de trabalho do Brasil, o rompimento da barragem de Brumadinho.

Relatórios indicam que a empresa sabia dos riscos de rompimento da barragem, mesmo assim, medidas preventivas não foram poupadas. Além disso, as sirenes que deveriam alertar funcionários e moradores não funcionaram, levando mais de 259 pessoas à morte.

Incidentes como Chernobyl e Brumadinho mostraram que acidentes de trabalho podem ser danosos não só para os colaboradores, mas para o meio ambiente e a população ao redor.

Mas, acima de tudo, ensinam que os valores de segurança do trabalho devem ser parte de toda a organização empresarial e não apenas uma obrigação do funcionário.

Como construir uma cultura de segurança em 10 passos

Criar uma cultura de segurança não é uma tarefa fácil, mas é possível! Acompanhe um passo a passo para tirá-la do papel e aplicá-la na sua empresa:

1.  Promova campanhas preventivas

O primeiro passo é elaborar campanhas para os profissionais da linha de frente, os que mais estão expostos aos riscos. Elabore intervenções que estimulem o surgimento de uma cultura de prevenções de acidentes como centros de primeiros socorros, sinalização adequada, acessibilidade e assentos ergonômicos, por exemplo.

Procure adotar EPIs de qualidade, confeccionados por uma empresa séria, como a Luva de Vaqueta Forrada Heat, da Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta.

2. Estipule metas e as compartilhe

Segurança não deve ser só uma meta do Profissional de SST, então, envolva todos desde a gerência aos funcionários. Estabeleça metas a serem cumpridas, dê prazos a elas e estimule sua equipe a cumpri-las.

3. Incentive cada participação

Certifique-se de que cada colaborador sabe das suas responsabilidades e consequências. Eduque e estimule a participação ativa em uma cultura de segurança em prol de toda a equipe. Forneça todas as informações de que ele necessite, não só oralmente como por escrito.

4. Lidere pelo exemplo

Mostre que você está realmente empenhado em transformar o local de trabalho no mais seguro possível. É preciso estar aberto a ouvir e, principalmente, buscar soluções para as questões levantadas pelos funcionários.

5. Ensine sua equipe a dar feedbacks

Ainda vivemos em uma cultura na qual é muito difícil para os funcionários, principalmente, quando estão em um nível hierárquico mais baixo, falar abertamente dos seus problemas e necessidades.

Provavelmente, você até já deve ter ouvido a expressão “rádio peão”. Ela se refere justamente a uma conversa paralela que acaba existindo nas organizações devido ao medo de expor ideias e opiniões mais abertamente.

Então, ensine a sua equipe a importância de dar feedbacks. Dê várias maneiras para que façam isso: caixas de sugestões, e-mail, um contato direto com você.

6. Seja transparente e objetivo

Incidentes devem ser investigados de forma clara e transparente, mas é preciso que os colaboradores entendam que investigar os acidentes não significa que você está atrás de um culpado para punir e sim que está buscando identificar formas para que eles não se repitam.

7. Comemore progressos

Estimule a equipe a se engajar. Faça com que percebam que são uma equipe e não peças soltas, por isso, comemore os progressos, parabenize-os, ofereça almoços, jantares, crie eventos que mostrem que são importantes e valorizados. Aproxime-os.

8. Faça o que prega

Adote uma postura em que os funcionários e a gerência percebam que a segurança não é algo só “da boca para fora”. Ande pelo espaço reforçando a importância da segurança, mostre o que deve ser feito, cobre, mas sempre de forma educada e respeitosa. Estimule a gerência a fazer o mesmo!

9. Relate o que está acontecendo

Mostre a todos o que está ou não funcionando. Tão importante quanto relatar os problemas é mostrar as histórias de sucesso. Crie um boletim informativo, explore o LinkedIn, o Facebook ou até mesmo o Twitter.

10. Seja paciente

Construir uma cultura de segurança leva tempo. Seja paciente e entenda que as pessoas levam um tempo para internalizar novas rotinas.

Certamente, você não verá tão rapidamente a formação de toda uma cultura organizacional, mas se seguir esses 10 passos de forma consciente, seu trabalho renderá uma nova forma de lidar com a segurança na sua empresa.

Quer saber mais sobre cultura de segurança ou tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Deixe seu comentário e nos ajude a criar conteúdo cada vez mais valioso para você e sua equipe.

Um grande abraço e até breve,
Fernando Zanelli

cta_recompensa_blog_zanel_recibo_entrega_devolucao_troca_epi_vestimenta

Posts Relacionados

raspa-protege-contra-radiacao-ultravioleta

A proteção contra radiação ultravioleta é uma preocupação constante na segurança do trabalho, em especial...

saude-mental-no-trabalho

Integrar a saúde mental no ambiente de trabalho tem se mostrado crucial para promover o...

abril-verde

Em 2022, foram notificados 612,9 mil acidentes de trabalho no Brasil, dentre eles 148,8 mil...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *