Investigação de acidentes de trabalho: descubra como fazer

investigacao-de-acidentes-de-trabalho

O profissional de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) tem a missão de evitar que acidentes e outras situações afetem negativamente a saúde do trabalhador. Para isso, é fundamental promover a investigação de acidentes de trabalho.

Afinal, independente do ramo de atuação de uma organização e da boa atuação do departamento de SST, a possibilidade de acontecer um acidente de trabalho não está totalmente descartada, pois máquinas podem falhar, EPIs podem não servir mais e pessoas estão sujeitas ao cometimento de erros.

O que são acidentes de trabalho?

A Lei nº 8.213/91, que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social, define acidente de trabalho como o que acontece no exercício laboral a serviço da empresa, ocasionando perturbação funcional ou lesão corporal geradoras de redução ou perda (temporária ou permanente) da capacidade de trabalho e, em alguns casos, morte.

Acidente X Incidente de trabalho X Circunstância indesejada

Outro ponto importante trazido pela lei é a diferença entre acidente e incidente de trabalho. Enquanto no primeiro caso, o fato acontece dentro ou a serviço da organização, no segundo o evento em questão pode acontecer o acidente, mas sem provocar lesão do trabalhador.

Por que investigar as causas de acidentes no trabalho?

Uma das principais motivações para realização da investigação de acidentes no trabalho é evitar que o problema se repita no futuro ou aconteça com maior gravidade e, assim, se transforme em uma circunstância indesejada.

Ou seja, uma condição ou conjunto delas com potencial para ocasionar incidentes ou acidentes de trabalho. Um exemplo desse seria o soldador de uma indústria metalúrgica que trabalha sem um blusão de vaqueta e, assim, fica exposto a escoriações e abrasão.

Como promover a investigação de acidentes de trabalho?

É importante adotar um passo a passo para investigar acidentes de trabalho e, assim, detectar os problemas e definir quais medidas preventivas são mais adequadas, como aquisição de novos EPIs, treinamentos, alteração de processos de trabalho, aplicação de novas regras, entre outras.

Colete dados

Tudo começa com a coleta de dados após a prestação dos primeiros socorros. Esse é o momento de reunir todas as informações possíveis sobre o acidente de modo imparcial, ou seja, sem emitir juízo de valor.

Para fazer isso, ainda no local do acidente, logo após o evento (para evitar alteração do cenário), analise cuidadosamente o ambiente. Também entreviste testemunhas e verifique se o trabalhador usava os EPIs exigidos e se o local favorecia a ocorrência de acidentes.

Analise as informações coletadas e faça uma simulação

De posse das informações, é hora de analisá-las e reconstituir o acidente para conseguir enxergar melhor os detalhes do ocorrido. Esse passo é fundamental para ajudar na lembrança de informações importantes que podem ter sido esquecidas durante a etapa de coleta de dados.

A simulação também ajuda a confirmar as informações reunidas. A presença dos envolvidos no acidente é essencial, mas cuidado para que o sinistro não se repita. Aqui, o objetivo não é detectar culpados, mas saber como aconteceu.

Contextualize o cenário

Este é o momento de olhar para o processo produtivo da indústria ou empresa a fim de identificar se na hora do acidente algo contribuiu, como mau funcionamento das máquinas, fornecimentos de todos os EPIs e EPCs, entre outros detalhes.

Elabore um relatório

Após a execução dos passos anteriores e identificação das possíveis causas do acidente de trabalho, é hora de elaborar um relatório objetivo e simples, onde serão expostas as informações importantes, com descrição de todas as etapas de investigação, além dos depoimentos coletados.

Esse relatório também deve apresentar sugestões de ações ou melhorias para amenizar os riscos ou impedir a ocorrência de novos acidentes, com indicação de um plano de ação.

Técnicas para investigar acidentes de trabalho

Agora que você já sabe qual é o passo a passo para investigação de acidentes de trabalho, está  na hora de descobrir quais as principais técnicas de análise que podem ser aplicadas.

Diagrama Causa-Efeito ou Ishikawa ou Espinha de Peixe

Essa técnica pretende detectar os fatos antecessores do acidente de trabalho por meio da reconstrução de sua história com a maior riqueza de detalhes possível. A ideia é, justamente, entender qual foi o ponto de desvio que deu origem ao sinistro. Para isso, são realizadas quatro etapas:

  • Busca de informações por meio da coleta e organização de dados;
  • Compreensão do problema com base na análise dos dados;
  • Elaboração de um diagrama de árvore de causas para identificação e interpretação das medidas de controle: os equipamentos estão funcionando? Houve comportamento de risco? O funcionário estava bem treinado? O ambiente de trabalho estava seguro?
  • Por fim, um plano de ação.

Relatório textual e fotográfico simples

O intuito dessa técnica é relatar descritivamente os fatos apresentados, debater sobe as consequências do acidente sobre a prevenção, detectar aspectos da metodologia de trabalho e organização dos equipamentos, além de ações capazes de melhorar a saúde e segurança do trabalhador.

Agora que você já sabe como promover a investigação de acidentes de trabalho e qual a importância para sua empresa, conheça os outros EPIs de Raspa e Vaqueta da Zanel clicando aqui!

E você, consegue contribuir com alguma história sobre Acidente ou Incidente de Trabalho? Deixe nos comentários, vamos adorar continuar esse debate!

Grande abraço.

Até o próximo conteúdo,
Fernando Zanelli

cta_blog_zanel_ebook_guia

Posts Relacionados

prejuizo-por-nao-usar-epi

O não uso de EPIs (equipamentos de proteção individual) pode causar prejuízos e tornar uma...

raspa-protege-contra-radiacao-ultravioleta

A proteção contra radiação ultravioleta é uma preocupação constante na segurança do trabalho, em especial...

saude-mental-no-trabalho

Integrar a saúde mental no ambiente de trabalho tem se mostrado crucial para promover o...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *