Prevenção de doenças pulmonares no trabalho – Fumos de solda

prevencao-de-doencas-pulmonares-no-trabalho-fumos-de-solda-1

Embora muito comuns, as doenças pulmonares no trabalho ainda são de desconhecimento de boa parte da população. Talvez por isso, a adoção de medidas preventivas para fumos de solda e outros agentes nocivos ainda não tenha tanta adesão quanto deveria.

Estima-se que mais de 900.000 trabalhadores brasileiros tenham Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), uma inflamação grave dos pulmões que dobra os riscos de infarto e AVC, além de possibilitar a interrupção da respiração.

Mas há ainda doenças mais brandas e que acabam passando despercebidas como a asma ou a rinite ocupacional. Há no país mais de 1 milhão de trabalhadores com casos de asma agravados ou ocasionados por suas atividades laborais.

Profissionais com mais riscos ao pulmão

Percebendo o aumento significativo no número de casos de doenças pulmonares entre trabalhadores norte-americanos, o médico Philip Harber, professor e chefe do Setor da Divisão Ocupacional da UCLA, decidiu descobrir quais as profissões mais expostas a esse tipo de doenças. Confira o resultado dessa pesquisa!

1. Construções

Quem trabalha em construções tem mais riscos de desenvolver câncer no pulmão ou até mesmo a asbestose, uma doença causada devido a aspiração do amianto.

2. Indústrias

Poeira, produtos químicos, gases e fumos de solda fazem a combinação ideal para a ocorrência de uma Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, além de agravar os casos de asma e rinite.

3. Área da saúde

Sabe aquele pó encontrado em luvas de látex? Se inalado, ele pode causar um tipo grave de asma.

4. Indústria têxtil

Quando o algodão é rasgado, emite partículas de poeira que podem causar a bissinose – um estreitamento das vias respiratórias.

5. Panificação

O pó da farinha também pode se acumular nas vias aéreas dos profissionais desse setor e provocar casos de asma.

6. Indústria automobilística

Um produto presente em tintas em spray, o isocianato, também pode causar alergias e desconforto respiratório.

7. Transporte

O escape de óleo diesel também pode ocasionar uma Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. De acordo com uma pesquisa feita em Harvard, constatou ainda que caminhoneiros e trabalhadores de empresas transportadoras têm mais riscos de desenvolver um câncer de pulmão que os demais.

8. Mineração

A poeira das minas também pode ocasionar doenças pulmonares como a silicose, causada pela sílica, e a pneumoconiose, mais conhecida como “pulmão preto”, devido ao pó do carvão.

9. Bombeiros

Os produtos químicos presentes na fumaça emanada dos incêndios são bastante prejudiciais aos bombeiros.

10. Soldadores

Os cortes e soldas de peças metálicas, como o aço inox e o carbono, expõem esse profissional aos fumos de solda que podem ocasionar desde asma ao câncer de pulmão.

Mas, afinal, por que os fumos de solda são tão prejudiciais? Entenda, primeiramente, o que são os fumos de soldagem.

O que é fumo de solda?

Os fumos de solda são formados através da combustão e da fusão de metais oriundos do processo de soldagem. Quando aquecidos, os metais liberam vapores e gases que, em contato com o oxigênio, se resfriam e condensam, formando partículas finíssimas que acabam sendo inaladas pelo soldador.

No entanto, é preciso entender que cada tipo de soldagem produz um fumo de soldagem diferente e alguns são mais perigosos que outros, como o ferro, o manganês e o silício. Dentre os metais mais comuns nesse processo, estão:

  • alumínio;
  • cádmio;
  • chumbo;
  • cobre;
  • cromo;
  • ferro;
  • manganês;
  • níquel;
  • zinco.

Nas soldas com arco elétrico com MIG/TIG é possível encontrar ainda:

  • gás ozônio;
  • óxido de nitrogênio;
  • dióxido de nitrogênio.

Quais os riscos da exposição aos fumos de solda?

Como podemos perceber, as doenças pulmonares prejudicam a qualidade de vida de muitos trabalhadores brasileiros. No entanto, no caso dos fumos de soda, além de agravar casos de alergias e asmas, eles podem ocasionar câncer de pulmão e levar ao óbito.

Por serem muito pequenas, as partículas do fumo de soldagem são inaladas pelo soldador e podem chegar aos pulmões, onde se acumulam, dificultando a respiração e a oxigenação do sangue, podendo aumentar os riscos de infarto.

Além disso, é possível ocorrer ulcerações de pele, dermatite, infertilidade e problemas no septo nasal.

Medidas de prevenção no local de trabalho

É sempre importante que os profissionais tenham sua saúde e integridade garantidas ao realizarem suas funções. Medidas coletivas como o uso de exaustores para dissipar os gases e os fumos produzidos é essencial, mas não se pode abrir mão da utilização de EPIs.

É imprescindível que as empresas escolham Equipamentos de Proteção Individual adequados a exposição de cada trabalhador e não só para as doenças pulmonares. Luvas de Raspa, Aventais, Máscaras para fumos de solda, Calçados de segurança, cada item tem a sua função e é importante para garantir a segurança da sua equipe. Conheça nossos EPIs!

Quer saber mais sobre fumos de solda ou outro assunto que ainda não abordamos em nosso blog? Deixe seu comentário e ajude-nos a entregar o melhor conteúdo para você.

Um grande abraço e até breve!
Fernando Zanelli

cta_blog_zanel_ebook_guia

Posts Relacionados

raspa-protege-contra-radiacao-ultravioleta

A proteção contra radiação ultravioleta é uma preocupação constante na segurança do trabalho, em especial...

saude-mental-no-trabalho

Integrar a saúde mental no ambiente de trabalho tem se mostrado crucial para promover o...

abril-verde

Em 2022, foram notificados 612,9 mil acidentes de trabalho no Brasil, dentre eles 148,8 mil...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *