Como se tornar um Engenheiro de Segurança do Trabalho?

como-se-tornar-um-engenheiro-de-seguranca-do-trabalho

A profissão de Engenheiro de Segurança do Trabalho tem se tornado cada vez mais valorizada. Além da fiscalização das condições laborais que podem resultar na cobrança de multas e penalidades, os empregadores têm percebido que, ao garantir o bem-estar de seus colaboradores, mantêm a produtividade da empresa e reduzem custos com indenizações.

Através do trabalho do Engº de Segurança do Trabalho é possível a reduzir ou eliminar os riscos de acidentes e doenças ocupacionais. Além disso, ele orienta a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) das empresas e fornece instruções aos operários sobre o uso de EPIs como a Luva de Raspa ou a Luva de Vaqueta.

Se você é TST e acha que poderia ganhar mais ou ser mais valorizado no que faz, provavelmente, está na hora de você se tornar um Engº em Segurança do Trabalho. E a gente explica exatamente como e o porquê!

Prós e contras de se tornar um Engenheiro de Segurança do Trabalho

Em toda profissão há vantagens e desvantagens na execução de um cargo. Levando isso em consideração, com a Engenharia de Segurança do Trabalho não seria diferente. Veja os prós e contras que essa área apresenta:

Vantagens

Ser mais valorizado na sua área de atuação

É muito importante entender as necessidades do local de trabalho e a partir disso desenvolver técnicas e métodos que vão melhorar as condições de segurança e saúde para os operários de uma organização. Por ser uma função essencial, o cargo acaba ganhando muito valor agregado, prestígio e reconhecimento.

Ter melhores oportunidades de trabalho e salários

Com o passar dos anos, as pessoas, principalmente os gestores das empresas, perceberam a necessidade e as vantagens em se ter um profissional qualificado em Segurança do Trabalho que seja responsável por cuidar das questões atribuídas a ele.

Por isso, a busca por profissionais nessa área vem aumentando consideravelmente. Além do mais, os salários, como se referem a um cargo de nível superior, são bem maiores que os de um Técnico de Segurança do Trabalho.

Liderar sua própria equipe

Apesar de ser uma área multidisciplinar, o Engenheiro de Segurança do Trabalho está posicionado em um cargo de liderança, sendo responsável por coordenar a execução dos processos e normas dentro da empresa.

Desvantagens

Aumento das responsabilidades

A área é muito delicada e precisa ser estudada e trabalhada com muita minúcia já que os profissionais envolvidos estão lidando com a saúde e proteção de pessoas, o que acaba atribuindo uma grande responsabilidade ao profissional.

Flexibilidade controlada

Apesar de ser um cargo de liderança, as funções são baseadas na legislação trabalhista, por isso o profissional precisa seguir a risca as normas e processos, gerando assim, uma limitação criativa.

Atualização constante

O mercado de segurança do trabalho precisa sempre se reinventar. Por se tratar de uma ciência, há um estudo contínuo, que se desenvolve constantemente, por isso, o profissional precisa sempre se atualizar e se adaptar às novas técnicas, leis e regulamentações.

Mitos acerca da área de Engenharia de Segurança do Trabalho

1. A Segurança do Trabalho é uma área de atuação empírica

A Segurança do Trabalho não se trata apenas de garantir a proteção aos funcionários, mas de um estudo detalhado acerca dos casos de acidentes trabalhistas. Para esse estudo, é importante adquirir conhecimentos de outras áreas como medicina, enfermagem e estatística, para desenvolver tecnologias como os Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

2. A atuação em Segurança é singular

Atuar em Segurança do Trabalho requer uma equipe multidisciplinar. As atividades especializadas em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), que são regulamentadas pelas leis trabalhistas, são compostas por diversas áreas especializadas para formar a ciência. Com isso, se tem uma equipe multidisciplinar que é capacitada para abordar diversas questões relacionadas à segurança do trabalho.

3. A Segurança do Trabalho é opcional e flexível

A Segurança do Trabalho é regida por leis. A legislação trabalhista brasileira, com mais de 30 Normas Regulamentadoras (NR) e várias portarias e decretos complementares, diz exatamente o que deve ser realizado para garantir o bem-estar dos colaboradores em cada nicho da empresa.

Como e onde posso me especializar na área?

É importante dizer que, por lei, só pode receber o título de Engenheiro de Segurança do Trabalho, o profissional que fizer uma graduação em algum curso de engenharia ou arquitetura e realize uma pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Se um Técnico em Segurança do Trabalho fizer uma pós sem a graduação em engenharia, ele não poderá exercer a função plenamente: não podendo emitir laudos, nem participar de concursos públicos na área.

É possível encontrar o Tecnólogo em Segurança do Trabalho ou uma pós-graduação nesse segmento em diversas faculdades pelo país, em especial nas particulares. O importante é consultar se a instituição de ensino é bem avaliada pelo MEC (Ministério da Educação).

Como você pôde perceber, a área da Engenharia de Segurança de Trabalho tem crescido muito nos últimos tempos e ainda há mais mercado para a expansão, ainda mais com a implantação do eSocial. Com isso, as vagas de trabalho além de serem mais frequentes, valorizarão ainda mais o profissional qualificado.

Mas e você, o que acha desse mercado? Vale realmente a pena investir na área? Estamos aqui para ouvir você, deixe seu comentário abaixo!

Até a próxima semana,

Abraços,
Fernando Zanelli

cta_blog_zanel_guia_produtos_

Posts Relacionados

raspa-protege-contra-radiacao-ultravioleta

A proteção contra radiação ultravioleta é uma preocupação constante na segurança do trabalho, em especial...

saude-mental-no-trabalho

Integrar a saúde mental no ambiente de trabalho tem se mostrado crucial para promover o...

abril-verde

Em 2022, foram notificados 612,9 mil acidentes de trabalho no Brasil, dentre eles 148,8 mil...

Comentários

9 respostas

  1. É fácil dizer para alguém que pode ser valorizado, mas nem sempre sua condição o ajuda…
    por isso, como sugestão, seja padrinho e ajude na formação.
    primeiro se formar em uma área de Engenharia, depois fazer uma pós.
    não é fácil, mas valeu o incentivo.
    Att.
    Rodison Goes

    1. Prezado Eder, bom dia!
      Lamentamos o equívoco. Só pode ser considerado Engenheiro de Segurança do Trabalho, quem realizar, antes da pós-graduação, uma graduação em engenharia ou arquitetura. Graças a sua colaboração, pudemos corrigir o texto de forma mais breve!

  2. Qual curso tecnólogo que permite que eu me torne um engenheiro em segurança do trabalho?

    1. Prezado Jean, bom dia!
      Lamentamos o equívoco. Só pode ser considerado Engenheiro de Segurança do Trabalho, quem realizar, antes da pós-graduação, uma graduação em engenharia ou arquitetura. Graças a sua colaboração, pudemos corrigir o texto de forma mais breve!

  3. Pergunto se o Tecnólogo em Segurança do Trabalho fizer a pós em Engenharia de segurança ele pode receber o título de engenheiro em Segurança do Trabalho?
    Onde encontro amparo legal, o CREA emite cadastro?
    Obrigado

    1. Prezado Joel, bom dia!
      Lamentamos o equívoco. Só pode ser considerado Engenheiro de Segurança do Trabalho, quem realizar, antes da pós-graduação, uma graduação em engenharia ou arquitetura. Graças a sua colaboração, pudemos corrigir o texto de forma mais breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *